Bleach Wiki
Advertisement

Velonica é o quarto single do grupo japonês de rock e pop Aqua Timez , que foi usado como o nono tema de abertura para a adaptação em anime da série Bleach do episódio 190 ao 214.

Esta música marca a segunda de três colaborações entre a franquia Bleach e Aqua Timez até o momento, já que apenas alguns meses antes o segundo single da banda , " Sen no Yoru wo Koete ", foi escolhido como música tema. filme baseado na série, Bleach: Memories of Nobody . Um ano e meio depois, outro tema de Aqua Timez, " Velonica ", seria escolhido como a nona abertura de Bleach .

Letra da música[]

Bold inclui os fragmentos da música tema que foram transmitidos na versão reduzida presente no anime .

Japonês (romaji) Espanhol
Zasetsu mamire ryuukou ni magire shiawase na furi wo shite utau

Lema hashire para iikikashite mubou ni mo sotto kazakami e

Kita michi wo ichibetsu yutori wa gomen shimensoka sansen ni tsugu um jogo

"Yama ari tani ari gake ari" chiri wa tsumotteku

Hateshinai tabi no tochuu de machi no hazure ni tachiyoru

Tsukareta ryouashi wo sotto nagedashite nekorobu para kurikaesareru asai nemuri

Nandomo onaji anus yokogao nandomo onaji anus kotoba wo...

"Ikiteru dake de kanashii to omou no wa watashi dake na no?" para

Tabako no kemuri ga chuu wo uneri utsuro ni kieru

Kitto mada chikara naki osanai hi ni

Minakute ii kanashimi wo mite kita kimi wa ima

Koraenakute ii namida wo koraete sugoshiteru

Honto no koto dake de ikite yukeru hodo

Bokura wa tsuyokunai sa tsuyokunakute ii

Mochiageta mabuta sekai wa haru da sakurairo no kaze wo kakiwakete

Haruka kanata e mukau tochuu kono na no hanabatake ni kimi wa ita no ka na

Kono sora ni tori no shiroi habataki wo boku ga sagasu ma kitto

Kimi wa daichi ni mimi wo sumashi ari no kuroi ashioto wo sagashita n'darou na

Pierrot no you na kamen wo haide taiyou ni wasurerareta oka ni tachi

Tsuki no hikari wo abite fukaku iki wo suu

Sara wo wareru oto mo donari goe mo nai sekai

Nukumori ga nakutatte ikite wa yukeru sa

Dakedo bokura ikiteru dake ja tarinakute

Mebuku daichi ya buatsui miki ya kiesaru niji ya sugisaru hibi ya

Yozora no spiga shiki no fushigi ga oshiete kureta shinjitsu wo sagashi tsuzukeru bokura ni

Doko fez tabi wo shite mo inochi no hajimari wa

Ikite ai saretai to naita hitori no akago

Koko de wa nai doko ka wo mezasu riyuu to wa

Kokoro de wa nai doko ka ni kotae wa nai to shiru tame

Coberto de frustração e distraído pelas regras, finjo estar feliz cantando

Digo a mim mesmo para correr mais rápido e de forma imprudente e silenciosamente ir contra o vento

Olho para trás no caminho que escolhi. Me desculpe, estou pronto: inimigos me cercam, é uma guerra, um jogo

"A vida tem montanhas, vales e falésias", o lixo se acumula

Nesta viagem sem fim eu paro nos arredores de uma cidade

Deito-me e estico as pernas cansadas, conseguindo afundar em um leve torpor.

Onde eu vejo aquele rosto de novo e de novo, ouvindo suas palavras de novo e de novo...

"Sou o único que acha triste estar vivo?"

A fumaça de um cigarro gira no ar

E acaba desaparecendo no meio do nada

Em um momento em que ainda estamos fracos, você conheceu uma tristeza que não deveria ter visto

E agora você segura as lágrimas sem ter razão para

Talvez não sejamos fortes o suficiente para viver sozinhos

Mas você sabe que não temos que continuar assim

Abri os olhos e contemplei a primavera, caminhando com o vento cor de cerejeira

Estou indo para um lugar distante e me pergunto se você já esteve neste jardim

Enquanto procuro no meio deste céu o rastro branco de um pássaro que voa

Estou convencido de que você presta atenção no chão, procurando as pegadas negras das formigas

Eu tiro minha máscara de palhaço e fico em uma colina esquecida pelo sol

O luar brilha em mim e eu respiro fundo

Em um mundo sem o som de pratos quebrando ou pessoas gritando

Podemos viver sem sentir o calor de ninguém

Mas apenas estar vivo não é suficiente para nós

A terra com plantas brotando, árvores fortes, arco-íris desaparecendo e dias que passam

As estações nos mostraram o Spike no céu noturno enquanto continuávamos a procurar a verdade

Não importa o quão longe viajemos, pois quando ganhamos vida

Éramos bebês que choravam por medo da solidão de ser amado

A razão pela qual estamos saindo daqui em direção a outro lugar é

Que temos que ver que não há respostas além do coração

Advertisement